ATERROS SANITÁRIOS

"Diversas bases de dados revelam que o Brasil, em pleno século 21, ainda apresenta graves deficiências em relação ao saneamento básico".

Um dos maiores problemas enfrentados no pais. Era para ser um pouco diferente afinal foi aprovada a Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), na qual tem como meta eliminar todos os lixões e aterros irregulares do país.
A coleta do lixo é um dos serviços que apresenta melhores índices de atendimento, porém, a maior parte dos Municípios ainda não possui destinação final adequada para os resíduos sólidos urbanos. Já os municípios que possuem aterros, têm enfrentado problemas e dificuldades para encontrar maneiras de operá-los adequadamente e de mantê-los regularizados.
O ponto mais importante para se avaliar sobre um aterro é a questão da diminuição dos resíduos que são destinados aos aterros, a legislação brasileira define que os aterros podem receber somente rejeitos, ou seja, resíduos que não podem ser reaproveitados ou reciclados. Essa postura se faz necessária para que haja um maior incentivo de maneiras alternativas de tratar os resíduos sólidos, como a compostagem dos materiais orgânicos que podem ser utilizados posteriormente como adubo, ou ainda à reciclagem que por muitas vezes são ineficientes nos municípios por não haver um programa de coleta seletiva adequado, sendo destinados aos aterros diminuindo assim a sua vida útil.
Portanto entende-se que o projeto de aterros deveria estar diretamente ligado ao plano de gerenciamento de resíduos sólidos do município, para que a coleta seletiva possa destinar corretamente o que poderia ser reutilizado antes de ser descartado no aterro.

Para abrir ou regularizar um aterro sanitário, é preciso saber se o mesmo possui:
- Condições hidrológicas favoráveis
- Sistema de impermeabilização da base
- Sistema de drenagem sub-superficial de líquidos percolados
- Sistema de drenagem vertical de gases
- Tratamento de líquidos percolados (água + chorume)
- Equipamentos adequados para compactação e cobertura diária dos resíduos sólidos
- Controle, pesagem e manifesto do cargo dos resíduos sólidos dispostos
- Análise físico-química para caracterização dos resíduos
- Sistema de drenagem de águas pluviais
- Sistema de monitoramento hidrogeológico de efluentes, águas subterrâneas e corpos hídricos próximos ao empreendimento
- Mão de obra qualificada para administrar, operar e dar manutenção ao empreendimento

Além de todos esses requisitos, é essencial que o aterro sanitário possua Licenciamento Ambiental, o que comprova que o aterro não causará nenhum dano ao meio ambiente.
Para entender um pouco mais sobre o processo de Licenciamento Ambiental, acesse o link:
Licenciamento Ambiental


Ficou alguma dúvida sobre aterros sanitários? Entre em contato e nós iremos te ajudar.